A raça

Origem e história | Características | Áreas de dispersão | Sistemas de produção
Informação técnica | Livro Genealógico | Lutas de touros

 
 
 

Lutas de touros

 

A luta de touros, também conhecida como “chega de bois”, é uma parte importante da actividade do criador de gado Mirandês.

Tradicionais do Norte de Portugal, as lutas de touros continuam bem vivas na região de Trás-os-Montes. Todos os anos, são uma componente indispensável nas mais importantes festas de Verão, fazendo juntar centenas de criadores e visitantes em seu redor.

Os imponentes animais Mirandeses chegam a pesar 1200Kg, e observá-los a medir forças é um espectáculo que fascina e infunde respeito. O princípio das lutas de touros é simples: trata-se de aproximar, ou “chegar” dois machos, que entre si determinarão qual é o mais forte.

Contudo, uma luta de touros pouco tem de violento ou sanguinário. Trata-se antes de um processo natural em que os animais se observam, exibem a sua corpulência e, eventualmente tratarão de medir forças, apenas o necessário para que um deles “humilhe”, isto é, dê sinais de recuo ou de fuga. Em alguns casos, o animal dominante fará uma breve perseguição ao mais fraco, o suficiente para confirmar o seu poder, sem consentir dúvidas ao adversário.

Entre o público, já muito antes se fizeram as apostas sobre os animais que irão ganhar ou perder. Este é um pano de fundo, discreto mas vigoroso, no qual os proprietários levam a sério os palpites e intuições sobre os animais que tão bem conhecem.

Actualmente, a maioria dos animais são de propriedade particular, mas em tempos passados, os touros eram um bem comum, que fazia parte da riqueza das aldeias, e que era cuidado colectivamente. Este costume fazia parte das tradições comunitárias que eram um traço marcante da região transmontana. Ainda hoje é possível encontrar os “bois do povo” em algumas, embora poucas, aldeias de Trás-os-Montes.

Antigamente, entre outras práticas comunitárias, o boi do povo fazia parte da identidade cultural das populações, sendo em grande medida um símbolo do prestígio da aldeia a que pertencia. Uma das funções utilitárias do boi do povo era a reprodutiva a qual, salvo poucas excepções, actualmente é substituída pela inseminação artificial. Contudo, conserva o lugar no imaginário das populações e dos emigrantes que vêm passar férias à sua terra natal.

Lutas de touros e simbolismo mágico

Velha árvore A origem do ritual das lutas de touros permanece obscura. Se, por um lado, é bem conhecida a associação do touro a representações simbólicas de masculinidade e valentia, alguns autores admitem que estas festas possam ser uma reminiscência de festas pagãs dionisíacas, comuns a diversas culturas da Europa e África.

A crença de que Dionísio, divindade da vegetação e das colheitas, podia assumir uma forma física, existiu em variadas civilizações.

Se em algumas culturas Dionísio toma a forma de certas árvores, como o carvalho, noutras surge sob a forma de animais, como é o caso do touro. É através do touro – mas também da vaca, e do bezerro, conforme as crenças – que a encarnação da divindade faz descer à terra as suas bênçãos, propiciando a fertilidade e abundância futuras.

 

Mais leitura:

Vídeo:

  • Estúdios Cave – Bragança

O Concurso Nacional de 2007 em DVD

DVD2007A vila, o concurso, os troféus e as lutas de touros num belo DVD com todos os momentos altos do Concurso Nacional de 2007.

Disponível na Associação em Malhadas. Também pode ser enviado à cobrança por correio.

5,00 € cada exemplar (portes de correio a incluir no caso de envio à cobrança)

Encomendas: Tel. (+351) 273 438 120 · Fax (+351) 273 438 121 · E-mail: mirandesa@mirandesa.pt

Mais produtos Mirandesa nesta página

 

 
 

Início | A raça | A carne Mirandesa | Contactos | A Associação | A Cooperativa | Mapa do sítio

   

17 May, 2010