O que é? | Rastreabilidade | Especificações | Pontos de venda | Receitas | Conselhos

 
 
 

Rastreabilidade

A população de animais de Raça Mirandesa inscrita em Livro Genealógico – Adultos tem sido progressivamente identificada com recurso a marcadores genéticos.

Os seus pais, obrigatoriamente inscritos no Livro Genealógico, estão identificados com recurso a marcadores genéticos, o que permite garantir a sua filiação e assegura o processo de rastreabilidade dos seus produtos.

Além da informação de identificação do animal de onde provém a carne, o rótulo de cada produto Mirandesa também identifica o produtor e local de produção.

Todas as explorações estão sujeitas a um sistema de controlo que é exercido por técnicos da Associação e pela Organização Privada de Controlo e Certificação (OPC), garantindo que o caderno de especificações da DOP Carne Mirandesa é cumprido.

Identificação com recurso a marcadores genéticos

Sempre que um animal é inscrito no Livro de adultos o Secretário Técnico do Livro Genealógico recolhe uma pequena porção de tecido do animal que é enviado para um laboratório certificado pelo International Society for Animal Genetics (ISAG) utilizando-se na identificação os marcadores preconizados pelo International Committee for Animal Recording (ICAR).

Identificação de uma carcaça
Identificação da carcaça

Os movimentos e as mudanças de proprietário são obrigatoriamente registadas e comunicadas ao Livro Genealógico e ao SNIRA.

No abate mantêm-se a rastreabilidade porque o sistema utilizado pela entidade onde o animal é abatido e o sistema de certificação do OPC tem uma correspondência directa com a identificação do SNIRA. O mesmo principio é seguido nas salas de desmancha onde as carcaças são desossadas e fatiadas.

Como usar a rastreabilidade?

Etiqueta de Couvette

 

Veja no rótulo: as marcas de certificação que fazem parte da rotulagem da DOP Carne Mirandesa incluem esta característica de identificação do animal:

PT - 000000000 - 000

em que:

  • PT - 000000000 – Constitui a identificação do SNIRA.
  • 000 – Número de ordem da marca de certificação que garante uma individualização de todas as marcas de certificação e o conhecimento de quantas marcas de certificação foram emitidas para cada animal/carcaça.

Com esta informação, visite a nossa base de dados de rastreabilidade e conheça a origem da carne que adquiriu!

 

Saber o que se come

Até aos 20 dias de vida os vitelos nascidos nas explorações aderentes têm que estar identificados e inscritos no Livro de Nascimentos dos bovinos de Raça Mirandesa.

O processo de identificação consubstancia-se em:Identificação do vitelo

  • Aposição no recém nascido de de duas marcas auriculares, uma por orelha;
  • Emissão de um passaporte, que é um documento de identificação que deve permanecer com o detentor do animal;
  • Comunicação ao Livro Genealógico do nascimento do animal e a sua inscrição;
  • Registo em bases de dados da informação relativa ao animal e aos seus movimentos.

Os animais são inscritos no Livro Genealógico depois de se comprovar que a informação cumpre o Regulamento.

Toda a informação relativa aos animais desde o nascimento até aos locais de venda dos produtos é registada e gerida por bases de dados de quatro entidades que intervêm de diferente forma neste processo: Ministério da Agricultura (Sistema Nacional de Informação e Registo Animal – SNIRA), OPC , Associação dos Criadores de Bovinos de Raça Mirandesa e Cooperativa Agro Pecuária Mirandesa.

Com este trabalho a Associação dos Criadores de Bovinos de Raça Mirandesa procura atingir os seguintes objectivos:

  • Garantir a integridade da genealogia (o grau de confiança é superior a 99%);
  • Monitorização da variabilidade genética da população;
  • Garantir a rastreabilidade de todos os produtos com um grau de confiança e segurança superior a 99%.

Veja também:
Genealogia dos animais de raça mirandesa em base de dados!

 
     

Actualização em April 30, 2008